O consumo sustentável e as marcas inteligentes

23 julho 2014, Comentários: 0

O modo como consumimos se transformou em muito pouco tempo. O consumo é, em sua essência, mutável, ele se modifica. Isso se dá principalmente pela evolução da degradação do meio ambiente. Continuaremos consumindo as mesmas coisas que consumimos hoje em escala, em 10 anos?

As cadeias produtivas podem ser tratadas para causar um menor impacto de produção e isso deve ficar claro para o consumidor. Por exemplo, a indústria têxtil possui trabalho degradante em escala global e isso pode e deve ser modificado. Ou até mesmo o segmento de refrigerantes que usa de maneira pesada um insumo caro, não pelo seu preço, mas valioso para a sociedade, que é a água. O consumidor reage à isso o tempo inteiro. Cabe às empresas estarem preparadas.

O chamado consumidor consciente ainda é nicho, mas sua questão central é perceber que ir às compras pode levar as pessoas à mudar paradigmas sociais e culturais. Para o consumidor consciente, o ato de consumo é um ato político.

Esse novo consumidor está presente nas mídias o tempo inteiro. Não é mais tão fiel às marcas antigas, principalmente se elas não se mostram pró-ativas em relação ao meio colaborativo da sociedade. Ele tem pouco tempo e muitas tarefas, por isso é objetivo. Busca experiências marcantes e quer satisfazer seus desejos imediatos. Acima de tudo, ele precisa ver transparência em uma marca para confiar nela, e muitas vezes estão dispostos a pagar mais pelo sustentável e ecológico.

Às empresas, cabe fidelizar esse cliente. Para que, num futuro próximo, ele se torne um disseminador da sua marca. O consumidor consciente tem muita força nos dias atuais, por isso, conquistar sua confiança é ter a faca e o queijo nas mãos.

Ele está antenado nas mudanças que o mundo apresenta e no que as empresas fazem para diminuir seus impactos ambientais. Por isso, a comparação será inevitável. É preciso saber do que ele está falando, quais são seus interesses e em que momento ele entra em contato com a marca, para assim poder passar a transparência e a autenticidade que ele procura.

Comments are closed.